Pesquisar este blog

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Mafia de Havana



O helicóptero vindo de Santa Clara acabara de pousar no terraço, no deque próximo a piscina todos aguardavam Ansiosos pelas notícias que receberiam e a partir dali que rumo iriam tomar.
Vidal convidou a todos os homens presentes a sentarem-se à mesa, instruiu a garçonete uma negra linda de olhos arredondados verdes que servisse wisky aos convidados, menos ao homem de paletó branco, Dimi Salvatore.
Salvatore costumava trazer sua própria bebida em uma garrafa de metal, era um homem das antigas aos 60 anos de idade construirá um império em Cuba, fora um homem muito violento e pela necessidade de cuidar-se de alguma vingança tornara-se precavido, seu poder era menor apenas do que o poder de Dom Gutierrez que por sua vez tinha mais poder até mesmo que o presidente *Fulgencio Batista.
Desceram dois homens do helicóptero vestidos de calça social pretas camisetas regatas brancas usando suspensórios e óculos raiban escuros carregavam pistolas automáticas na cintura e fuzil dependurado sobre os ombros, pareciam até homens da lei o que na verdade o eram, mas não da lei constitucional e sim da lei dos amigos dos amigos mais conhecida como máfia.
Em seguida desceu Dom Gutierres o mais poderoso mafioso da década de 50 herdeiro do vácuo deixado por Al Capone. Gutierrez era um Gênio, um estrategista de primeira qualidade, com a queda de Al Capone Gutierrez transferiu todos negócios que iam de Chicago a Detroide para a América Latina e principalmente para Cuba que mostrava ter potencial para ser a nova capital dos cassinos.
Don Lourenço Gutierrez emanava o seu poder, vestido com terno preto de listras prateadas, gravata prata e um lenço vermelho no bolso, era alto forte, e caminhava rápido mas de forma elegante com a mão direita no bolso das calças. Seu cabelo era grisalho bem curto estilo militar.
Quando aproximou-se da mesa todos levantaram mas dom fez sinal com as mãos para que sentassem novamente.
A garçonete aproximou-se a mando de Vidal e ofereceu a Dom um charuto de Havana que a essa alturas já fabricavam os melhores charutos do mundo.
Don Gutierres agradeceu- gracias muchacha !
Em seguida, sentou-se deu uma baforada no charuto e começou a explanar qual era a situação
Disse ele não é nada boa, Fidel é um homem a quem não podemos confiar, dizem que é comunista e incorruptível, segundo as ultimas noticias uma de suas tropas já tomou Santa Clara e o comandante dela e alguém com quem já tentei aproximar um de meus homens e foi em vão ele disse que o homem parece um Gengiskan e é o braço direito de Fidel tão implacável quanto o próprio. Dimy Salvatore que estava sentado ao lado de dom segurou o braço de Gutierrez e perguntou qual era o nome deste tal gengiskan passando a outra mão espalmada pelo pescoço fazendo uma alusão a corta-lo.
Dom Gutierrez suspirou e respondeu dizem que é médico um tal de Ernesto Guevara e que nem sequer é Cubano parace que é Argentino, mas não adianta tentar mata-lo , agora é tarde Santa Clara já está tomada e logo Cuba inteira estará tomada só nos resta agora partir a questão é para onde transferiremos nossos negócios e quais negócios teremos que deixar para traz. O plano deve ser saquear tudo, não deixar pedra sobre pedra em Cuba, o próprio presidente Fulgêncio devera partir e se Fidel triunfar quando isso acontecer ele encontrara uma Cuba arruinada.
Dimy Salvatore chegou a Cárdenas, província de Matanzas decidido a levar adiante os planos de Dom, juntou seus melhores homens armados até os dentes e partiram em dois jipe com destino a Varadero uma estancia balnearia de Cuba, chegando lá o plano era saquear uma mansão pertencente a um ricaço americano que Dimy conhecia de longa data pois o mesmo costumava gastar grandes cifras em um dos cassinos de Dom Gutierres que Dimy adminsitrava com pulsos firmes.
Acreditava-se que ao tomar o poder Fidel faria desapropriações de terras e outras propriedades privadas principalmente daqueles que colaboravam com o regime de Batista, e era ideia de Dom Gutirres para Dimy Salvatore que ele saqueasse todas mansões que pudesse antes dos magnatas partirem de Cuba, já a ideia de Dimy era aproveitar o momento e a confiança que Dom Gutierres depositara nele para tomar o seu lugar e finalmente ser o grande Dom Salvatore.
Ao aproximarem-se da mansão ouviram tiros e pararam os jipes um do lado do outro empunharam seus rifles e colocaram-se protegidos atrás dos jipes.
Esperaram durantes horas para terem algum sinal do que estava ocorrendo até que um homem vestido de calças e camiseta jeans, chapéu branco estilo cauboy texano todo ensanguentado cambaleando aproximou-se deles, Dimy fez sinal para um de seus capangas eo mesmo correu para a frente do jipe abraçou o homem eo o arrastou consigo de volta para traz do Jipe o homem quase desmaiado mal conseguia suspirar algo, Dimy mandou que dessem algo pra ele beber , o homem bebeu , então dom perguntou o que houve, o homem não conseguia responder e Dimy
o esbofeteou com dois tapas na cara. Vamos diga o que houve Carcamano!!
O homem então juntou todas as forças que lhe restavam e suspirou FIDEL, e foram suas últimas palavras antes de partir para o inferno.
Dimy e seus homens compreenderam que os rebeldes haviam tomado a residência e partiram imediatamente, havia muitas residências em sua lista para tomar não se arriscariam com os rebeldes esta era uma das ordens expressas de Dom a qual Dimy relutava em atender pois não gostava de recuar na verdade sentia prazer em confrontar mas não podia arriscar agora ter seus planos indo por agua abaixo, afinal para que guerrear uma guerra que não era sua? Sua grande guerra estava por vir e não seria ali seria quando chegassem em Miami, queria tomar o poder de Dom.
Era 18:30 hs Dimy e seus homens já haviam partido das imediações quando Juarez Rodrigues retirou-se do saguão da mansão para a cozinha com intuito de prepara um jantar para os rapazes
Que se encontravam exaustos depois de terem enfrentado uma longa marcha, as tropas do Batista e por último os seguranças da mansão.
John Albuquerque um aristocrata crescido no Texas metido em negócios escusos com a máfia até seu último fio de cabelo mantinha-se irredutível em uma postura arrogante nata de sua estirpe.
Os rebeldes aguardavam ansiosos pelo líder máximo da revolução Fidel Castro e foi em meio a jogo de carta para matar o tempo ,tragadas profundas em charutos de primeira linha encontrados na mansão nunca visto antes por muitos dos cubanos ali presentes e a comilança do jantar, que derrepente pela entrada principal Fidel entrou porta a dentro, os homens alinharam-se rapidamente e gritaram viva Fidel , que respondeu a seus homens viva a revolução , e anuiu com um olhar firme mas sereno para John Albuquerque e disse viva a justiça revolucionaria, neste momento o aristocrata deixou desmoronar toda sua postura arrogante que havia construído ao longo de sua vida e mijou-se nas calças. Fidel aproximou-se e falou abertamente com ele, não se preocupe seu filhote do imperialismo, a justiça revolucionaria e feita pelo povo, no momento certo você será julgado eo povo decidira seu destino, até lá você ficara sobre minha custódia.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

de Carlos Gardel o tango predileto de Che

Adiós Muchachos

INSTRUMENTAL

Adiós muchachos, compañeros de mi vida,
Barra querida de aquellos tiempos;
Me toca a mí hoy emprender la retirada,
Debo alejarme de mi buena muchachada.

Adiós muchachos, ya me voy y me resigno,
Contra el destino que nadie la talla,
Se terminaron para mi todas las farras,
Mi cerebro enfermo no resiste más.

Acuden a mi mente recuerdos de otros tiempos,
De los bellos momentos que antaño disfruté,
Cerquita de mi madre, mi santa viejita,
Y de mi noviecita que tanto idolatré.

Se acuerdan que era hermosa,
Mas linda que una diosa y que,
Ebrio de cariño, le dí mi corazón?
Mas el Señor, celoso de sus encantos,
Hundiéndome en el llanto, se la llevó.

Adiós muchachos, compañeros de mi vida,
Barra querida de aquellos tiempos;
Me toca a mí hoy emprender la retirada,
Debo alejarme de mi buena muchachada.

Adiós muchachos, ya me voy y me resigno,
Contra el destino que nadie la talla,
Se terminaron para mi todas las farras,
Mi cerebro enfermo no resiste más.

E Dios el juez supremo, no hay quién se le resista,
Ya estoy acostumbrado su ley a respetar,
Pues mi vida deshizo con sus mandatos
Al llevarse a mi madre y a mi novia también.

Dos lágrimas sinceras derramo en mi partida
Por la barra querida que nunca me olvidó.
Y al darle a mis amigos me adiós postrero
Les doy con toda mi alma mi bendición.















Adeus rapazes, companheiros de minha vida,

turma querida daqueles tempos.
Cabe a mim hoje empreender a retirada,
devo afastar-me de minha boa rapaziada,
Adeus rapazes, já me vou e me resigno.
Contra o destino ninguém argumenta.
Acabaram para mim todas as farras,
meu ser enfermo não resiste mais.

Voltam a minha mente,
lembranças de outros tempos,
de belos momentos,
que então eu desfrutei,
juntinho de minha mãe,
minha santa velhinha,
e de minha noivinha
que tanto idolatrei.
Lembram que era formosa,
mais bela que uma deusa
e que, ébrio eu de amor,
lhe dei meu coração?
Porém o Senhor, ciumento
de seus encantos,
cobrindo-me de pranto,
a levou.

Adeus rapazes, companheiros de minha vida,
turma querida daqueles tempos.
Cabe a mim hoje empreender a retirada,
devo afastar-me de minha boa rapaziada
Adeus rapazes, já me vou e me resigno.
Contra o destino ninguém argumenta.
Acabaram para mim todas as farras
meu ser enfermo não resiste mais.
É Deus o juiz supremo.
Não há quem se lhe oponha.
Já estou acostumado
a respeitar sua lei,
pois minha vida desfez com seus mandatos
ao levar minha mãe
e minha noiva também.
Duas lágrimas sinceras
derramo em minha partida
pela turma querida
que nunca me esqueceu.
E ao dar-lhes, meus amigos,
o último adeus,
lhes dou com toda minha alma,
minha bênção.

Adeus rapazes, companheiros de minha vida,
turma querida daqueles tempos.
Cabe a mim hoje empreender a retirada,
devo afastar-me de minha boa rapaziada,
Adeus rapazes, já me vou e me resigno.
Contra o destino ninguém argumenta.
Acabaram para mim todas as farras,
meu ser enfermo não resiste mais.

de Pablo Neruda uns dos poetas prediletos de Che Guevara-farewell

"FAREWELL" - Pablo Neruda
1
Desde o fundo de ti, e ajoelhado
um menino triste, como eu, nos olha.

Pela vida que arderá nas suas veias
teriam que amarrar-se nossas vidas.

Por essas mãos, filhas das tuas,
teriam que matar as minhas mãos.

Pelos seus olhos abertos na terra
verei nos teus lágrimas um dia.

2
Eu não o quero, Amada.

Para que nada nos amarre
que nada nos una.

Nem a palavra que perfumou tua boca
nem o que disseram as palavras.

Nem a festa de amor que não tivemos,
nem os soluços junto à janela.

3
(Amo o amor dos marinheiros
que beijam e partem.

Deixam uma promessa.
Não voltam nunca mais.

Em cada porto uma mulher espera:
os marinheiros beijam e partem.

Uma noite deitam-se com a morte
no leito do mar.

4
Amo o amor que se reparte
em beijos, leite e pão.

Amor que pode ser eterno
ou que pode ser fugaz.

Amor que quer libertar-se
para voltar a amar.

Amor divinizado que se chega
amor divinizado que se vai.)

5
Já não se encantarão meus olhos nos teus,
já não abrandará junto a ti minha dor.

Mas onde quer que vá levarei o teu rosto
e onde quer que vás levarás a minha dor.

Fui teu, foste minha. Que mais? Juntos demos
uma volta no caminho por onde o amor passou.

Fui teu, foste minha. Tu serás daquele que te amar,
do que colher no teu jardim o que eu semeei.

Vou-me embora. Estou triste: estou sempre triste.
Venho dos teus braços. Não sei para onde vou.

... Do teu coração diz-me adeus um menino.
E eu digo-lhe adeus.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

A falacia da meritocracia!!

um pequeno trecho do meu TCC sobre meritocracia e defict de atenção:
Como já afirmamos a meritocracia não leva em conta a subjetividade e complexidade do individuo por exemplo uma pessoa TDAH pode nem saber que tem déficit de atenção se não for diagnosticado ou ainda ao saber do fato passa por vários dilemas tais como descrevermos em seguida:
O chefe de seu setor lhe da uma tarefa de organizar uma papelada mas esquece de passar uma informação, que seria o de guardar estes papeis após organizado em uma determinada pasta.
Depois de executar a tarefa o TDAH não sabe onde guardar os papeis e começa a questionar a si próprio se não faltou com atenção quando lhe foi dado a tarefa.
O chefe ao ver os papeis fora da pasta questiona seu subalterno do porque não os guardou na pasta (mas na realidade foi o chefe que esqueceu de mencionar a pasta)
O TDAH fica confuso sente-se mal , sente-se irresponsável pois acha que esqueceu ,que não prestou a devida atenção porque sabe que tem déficit.
Vejamos por outro ângulo , o chefe sabe que seu subalterno tem déficit e começa a trata-lo como um individuo incapaz e não lhe passa determinadas tarefas.
Ou ainda voltando a o primeiro ponto o chefe lembra-se que esqueceu de dar a informação da pasta mas por orgulho próprio e sabendo que o individuo tem déficit propositadamente deixa o seu subalterno achar que foi ele que esqueceu.
Ocorre que os fatos descritos caem muito bem em um mundo meritocratico, pois ao julgar as pessoas por méritos elas irão preferir esconderem seus erros.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Espaço Multilcitutural El comandante


O espaço multicultural El comandante Bar,café,show é a mais nova opção cultural de Porto Alegre.O espaço oferece um ambiente acolhedor com atrações musicais,teatro e dança.Em seu cardapio encontramos Chopp,cachaça artesanal,café,cerveja,petiscos e a sensação europeia cafe na casquinha de sorvete.O espaço também esta aberto para ciclos de debates sobre diversos temas de resistência como empoderamente feminino,racismo,segurança...

"A culpa de muitos dos intelectuais e artistas reside no seu pecado original,não são autenticamente revolucionários"
(Che Guevara)

horário de funcionamento : de terça a domingo das 14 as 22 hs (finais de semana até meia noite)

endereço:Andradas ,289(a uma quadra do gasômetro)

sábado, 4 de março de 2017

Tudo que há para viver!!

A estrada do meu corpo e longa, várias vidas em uma vida, mas nada que não possa sempre recomeçar, neste ou em outro momento,tudo morre tudo renasce mas o que nunca pode morrer é a vontade de continuar a sentir.esta bela característica do ser humano,sentir viver,conviver. Conhecer , se aventurar em estradas ,sejam elas longas ou curtas e não temer tudo que há para se viver.