Pesquisar este blog

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Pronunciamento de Fabian Tubino na FACU de serviço social sobre aumento dos vereadores



Pessoal!

Eu venho falando a vocês sobre os diversos movimentos de contestações sociais que vem acontecendo no mundo.Desde a revolução Arabe aonde diversos tiranos cairam, em alguns paizes até de forma pacifica.,e também os movimentos que estão pegando fogo na europa como na grécia e em londres contra a reforma da previdência e na espanha aonde os jovens fazem varias manifestações tomando as praças.Não muito longe temos no chile milhares de estudantes nas ruas protestando contra a privatição do ensino tecnico modelo este que estão querendo implementar também aqui no Brasil.

Mas o que nós temos com isso?vocês devem estar se perguntando,o que que eu tenho haver com a Arabia?Pois bem aqui mesmo no Brasil foi derrubado o prefeito de campinas esta que é a segunda maior cidade de SP e terceiro maior PIB do pais.

Aqui em POA estudantes juntamente com os servidores ocuparam a reitoria da UFRGS,

Eu digo tudo isto porque foi votado 74% de aumento dos vereadores o que deixara os salario deles em 14 mil reais, um absurdo,enquanto isto não querem pagar o piso nacional dos professores,não querem investir na saúdee os servidores estão em greve e os jornais dizem que o trabalhador é que sofre com a greve,o trabalhador é que paga a conta,tentam distorcer os fatos como se não fosse o proprio trabalhador que faz a greve e o faz porque é nescessaria.Pois bem! no PSOL além de votar contra este aumento dos vereadores ,nossos vereadores do PSOL chamaram uma coletiva de imprensa aonde disseram que não aceitarão esta pouco vergonha,e que não ficarão com o dinheiro,caso o aumento for aprovado irão doar mensalmente o valor para entidades carentes e isto de forma publica chamarão a imprensa para notificar as doações pois politica publica se faz de forma publica e mais ainda o vereador Pedro Ruas esta chamando atravéz da imprensa as pessoas a irem pras ruas invadiram as praças e não aceitarem este absurdo.